Wilton Junior/Estadão Conteúdo
Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Para novo presidente do PSDB em SP, Doria não permanece como prefeito da capital

João Jorge afirma que, além da Presidência, prefeito é cotado para o governo do Estado e até para vice numa chapa com Alckmin

Marcelo Osakabe, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2017 | 18h51

Recém-eleito presidente do diretório municipal do PSDB-SP, o vereador João Jorge disse nesta terça-feira apostar que o prefeito João Doria não vai se manter no cargo até o fim do mandato e sairá para disputar as eleições ano que vem.

"Creio que o Doria não fica. O nome dele é cotado para disputar a Presidência da República. Mas também pode ser governador e, nos últimos dias até especula-se o seu nome como candidato a vice numa chapa puríssima com Alckmin. Com essas três possibilidades, acho muito pouco provável que ele permaneça", disse o tucano em entrevista ao Estadão às 5h. "Acredito que ele saia, que se candidate, é o que a gente gostaria, e o (vice-prefeito) Bruno Covas, que já é preparado, vai assumir a prefeitura numa situação melhor do que o Doria assumiu."

+ De olho em 2018, Doria faz mudanças no 1º escalão e promete reduzir viagens

+ MPE arquiva análise de viagens de Doria

Doria admite ser vice de Alckmin e defende aliança de centro Jorge disse não acreditar que uma eventual saída de Doria da Prefeitura possa ser prejudicial à sua imagem. "Primeiro, porque tem um quadro muito bom que é o Covas", ponderou. Segundo, disse, porque existe a experiência do hoje senador José Serra. Em 2006, o tucano deixou a prefeitura com menos de dois anos de mandato para concorrer ao governo do Estado e ganhou já no primeiro turno, com 57,93% dos votos válidos. "Então acho que São Paulo pode ceder", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.