Para Newton, PMDB governista é "sanguessuga"

O vice-governador de Minas Gerais, Newton Cardoso (PMDB), descartou a possibilidade de vitória do deputado Michel Temer (SP) na corrida pela presidência do PMDB. "Ele não tem cacife para ganhar a nossa eleição", declarou Cardoso ao chegar ao Hospital Sírio Libanês, para visitar o governador Itamar Franco, que se recupera da cirurgia realizada ontem para retirada da vesícula. Cardoso atacou a ala governista do PMDB, que não apóia a candidatura de Itamar e defende o nome de Temer. "Essa gente não entendeu ainda que o governo acabou, e fica se agarrando às últimas verbas de Brasília. Eles são uns sanguessugas". Amanhã, em Belo Horizonte, o vice-governador tem um encontro marcado com o líder do PMDB na Câmara, Geddel Vieira Lima (BA), que defende a candidatura de Temer. Cardoso disse ainda que já assumiu o governo do Estado, apesar de a Assembléia Legislativa ainda não ter votado o pedido de licença do cargo de Itamar, protocolado ontem. Ele ressaltou que dará continuidade ao trabalho que vinha sendo conduzido pelo governador. "Manterei o secretariado e continuarei despachando no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG)". A previsão dos médicos é de que Itamar receba alta amanhã. Ele pediu licença do cargo até o dia 10 de setembro. Um dia antes será realizada a convenção do PMDB que definirá o nome do novo presidente do partido. Além de Newton Cardoso, o governador recebeu hoje a visita do presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Djalma Morais, e o presidente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Marcelo Siqueira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.