Para neutralizar PSB, Luiziane ganha cadeira no BNDES

A ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins foi contemplada pela presidente Dilma Rousseff com uma cadeira de membro efetivo do Conselho Fiscal do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O "prêmio" servirá para neutralizar o assédio sofrido por Luizianne Lins pelo PSB e dar prosseguimento ao aparelhamento do Estado pelo PT.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

05 de novembro de 2013 | 21h49

O presidente do PSB, governador de Pernambuco e possível candidato ao Planalto, Eduardo Campos, tentou convencer Luizianne a sair do PT e ingressar no seu partido, sob a promessa de ser candidata ao governo do Ceará. Seria uma forma de equilibrar a legenda no Estado, após a saída do governador Cid Gomes, que migrou para o PROS.

A nomeação tenta também ajudar a acalmar o PT no Estado, que permanece com disputas internas e os problemas com Cid e Ciro Gomes, que saíram do PSB e prometem apoiar a presidente Dilma Rousseff à reeleição em 2014. Luizianne Lins estava insatisfeita com o clima político no Estado e havia ameaçado também a deixar a presidência do PT no Ceará.

Acabou, no entanto, sendo convencida do contrário pelo presidente do PT, Rui Falcão, que levou a ela apelos também da ex-presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Depois de optar por permanecer no partido, na presidência do PT local e garantir a vaga no BNDES, Luizianne Lins terá ainda uma outra guerra a enfrentar. A ex-prefeita quer concorrer a uma vaga no governo do Estado, no Senado ou até mesmo na Câmara, pelo PT, em 2014, mas poderá ter de disputar a cadeira com o líder do PT na Câmara, o deputado federal José Guimarães, que tem pretensões de ser candidato ao Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaLuiziane LinsBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.