Para mudar votos contra CPMF, Múcio se reúne com senadores

Novo ministro das Relações Institucionais tem a tarefa de convencer parlamentares a aprovar tributo até 2011

26 de novembro de 2007 | 13h25

O novo ministro das Relações Institucionais, José Múcio, s se reúne nesta segunda-feira, 26, com senadores para tentar mudar votos contrários à prorrogação da CPMF, segundo a rádio CBN. Múcio continua a ofensiva do governo pra aprovar o tributo, antes comandada por Walfrido dos Mares Guia, que renunciou ao cargo após denúncia do mensalão mineiro. A principal tarefa do novo ministro será convencer senadores a votar de forma favorável à aprovação da prorrogação da CPMF. Parcela da oposição acredita que ele tem melhores condições do que Mares Guia para isso e já pensa em inverter posição e votar de forma rápida a CPMF -sem dar tempo ao ministro para arregimentar novos adeptos.  O líder do DEM, senador José Agripino (RN), defende um processo rápido de tramitação, confiando em que o governo ainda não tem os votos suficientes (mínimo de 49) para aprovar a emenda da CPMF.  Múcio ressaltou que a negociação sobre a CPMF não tem relação com o processo de cassação contra o presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). "Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Isso é um problema do Senado e lamento pelo constrangimento que ele e sua família estão passando, mas não tem absolutamente nada a ver com o problema da CPMF". Ele disse que ainda estuda a possibilidade de ir ao Senado na próxima semana.  Sobre a declaração do líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), de que não teria "muita chance na negociação", Múcio afirmou: "Estranho seria se dissesse que eu não tinha trânsito na Câmara, onde eu trabalho. Mas tem amigos como ele que vão me ajudar a ter trânsito (no Senado). Essa é uma tarefa que não pode ser de uma pessoa só. As pessoas têm de ajudar, quem sabe mais tem de ensinar a quem sabe menos, e a gente tem de ter humildade para dizer que não sabe e pedir ajuda de quem sabe ajudar", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
CPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.