Para ministro, desafio da Previdência é combater a fraude

O desafio atual da Previdência é o combate à fraude, considera o ministro da área, Amir Lando. "É neste ponto que estou procurando trabalhar", disse o ministro no seminário Reforma da Previdência no Estado do Rio de Janeiro. "Temos uma capacidade imensa ainda de arrecadar o devido e não pagar o indevido", disse. "No Rio de Janeiro, por exemplo, 11% dos benefícios são fraudulentos e eles representam 23% do valor dos benefícios", citou. Segundo ele, há 1.400 pontos de vulnerabilidade nos sistemas de informática da Previdência. "Vamos mudar isso. Essa é a questão fundamental", afirmou. "Vamos modernizar nosso sistema para dar a ele a segurança que os bancos têm nos seus sistemas", disse. O Ministério tem R$ 160 milhões este ano e disporá de mais R$ 100 milhões no ano que vem para essa modernização que já começou a ser implementada, segundo Lando. O ministro observou que é conhecido por ter sido relator da Comissão Parlamentar de Inquérito do PC Farias, que levou ao impeachment de Fernando Collor e que naquele trabalho pode "ver as entranhas da corrupção". Depois em entrevista, Lando desautorizou a interpretação de que em seu discurso sinalizou que não haverá mais reforma da Previdência no governo Lula . "Eu não disse isso. Eu disse que agora a questão não é propor novas reformas. A questão é que temos que colocar à prova as reformas já realizadas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.