Para Marta, Serra faz discurso inconseqüente sobre taxas

A prefeita de São Paulo e candidata pelo PT à reeleição, Marta Suplicy, disse hoje que seu adversário José Serra (PSDB), faz um discurso inconseqüente quando afirma que vai acabar ou diminuir com as taxas, sem dizer de onde vai tirar recursos para compensar a queda da arrecadação. "É muito fácil dizer, mas ele (Serra) vai ter de mostrar no Orçamento da Prefeitura de onde vai tirar o dinheiro", disse. "Esse discurso, que não tem conseqüência, vai ter agora que ser aprofundado. Por isso, é que eu estou gostando muito de ter o segundo turno."As declarações Marta foram feitas nesta terça-feira, durante entrevista ao programa de Paulo Barbosa, na rádio Tupi. Marta disse ainda que, como disputa a reeleição, fez o tempo todo um discurso responsável. "Como prefeita, tive de dizer o tempo todo um discurso responsável, Eu não podia dizer coisas mirabolantes, inconseqüentes ou irresponsáveis", afirmou.Na avaliação dela, a disputa no segundo turno vai permitir um debate aprofundado. "Agora, cada ponto vai ter de ir até o final para o eleitor poder ver exatamente e pesar. Aí, eu acho que a gente tem muita chance de sair muito bem", comentou. Ainda hoje, Marta visita Perus e Pirituba, na região noroeste da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.