Andre Lessa/AE
Andre Lessa/AE

Para Marina, projeto que altera Código Florestal é 'grande retrocesso'

Candidata do PV pediu mobilização da sociedade contra o texto, aos moldes da Ficha Limpa

Carolina Freitas, da Agência Estado / SÃO PAULO

07 Julho 2010 | 12h40

A candidata PV Marina Silva afirmou nesta quarta-feira, 7, que vetará o projeto de lei que altera o Código Florestal Brasileiro e flexibiliza as regras para a preservação ambiental, caso seja eleita presidente. A proposta de reforma foi aprovada na terça-feira, 6, em comissão especial da Câmara dos Deputados. A votação no plenário só deve acontecer após as eleições e o projeto ainda será analisado pelo Senado. Marina, ex-ministra do Meio Ambiente, classificou o texto aprovado como um "grande retrocesso" na legislação ambiental.

 

Veja também:

PV inaugura 'Casa de Marina'

'Briga por bolsas' mostra insegurança

Especial: pré-campanha

Veja página especial de Marina Silva

 

"Com certeza, eu vetaria porque ele é um desserviço", disse, ao visitar a Feira Internacional da Moda em Calçados e Acessórios (Francal), no Anhembi Parque - Centro de Eventos e Convenções da Cidade de São Paulo.

 

 

Ela defendeu pressão da sociedade contra as mudanças, a exemplo do que aconteceu pela aprovação do Projeto Ficha Limpa, que impede políticos com condenação na Justiça de concorrerem a cargos eletivos. "A sociedade vai revogar essa medida pela mobilização social. Não podemos continuar sujando a ficha das nossas florestas com esse tipo de retrocesso", disse. "

 

 

"Espero que a gente possa dar uma resposta como cidadãos à tentativa do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP) de dizer que nós, brasileiros, não somos os donos da floresta, que alguns poderão ter o domínio dela."

 

A candidata caminhou pela Francal por pouco mais de uma hora e foi recebida com simpatia pelos expositores e visitantes. Marina fez os diretores da Francal rirem ao pedir aos jornalistas que se acotovelavam por uma imagem dela: "Evitem acidente. Marina presidente." O bordão recém inventado foi repetido pela candidata presidencial durante boa parte do trajeto. Ainda tímida, mas sempre sorrindo, Marina pediu a quem lhe cumprimentava "uma força" nestas eleições.

 

Marina foi presenteada por expositores com uma flor de lapela feita de forma artesanal, uma presilha de cabelo e um par de sapatos com a bandeira do Brasil. Ao agradecer esse último presente, Marina brincou: "O Brasil parou de correr atrás da bola, mas eu vou continuar correndo atrás de votos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.