Para Maia, quem tentar nacionalizar campanha vai perder

O presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), afirmou hoje, no Recife, que "quem tentar nacionalizar a eleição municipal vai perder". Segundo Maia, a sociedade quer saber das próprias dificuldades, que têm pouca relação com o âmbito federal. Por isso, a direção nacional do partido não orientará os candidatos a prefeito. "Quem sabe da estratégia durante a campanha é o candidato." Ele fez as declarações durante o lançamento da pré-candidatura do ex-governador Mendonça Filho (DEM) a prefeito do Recife, numa festa que lotou o Clube Português - um dos mais tradicionais da capital pernambucana - e reuniu os caciques do partido no Estado.Sem perspectiva de aliança com outras legendas, Mendonça Filho não demonstrou preocupação. "O DEM tem estrutura partidária suficiente para dar suporte à minha candidatura", disse ele, que disputará o cargo com ex-aliados que também estão em campanha - os deputados Raul Henry (PMDB) e Raul Jungmann (PPS).De acordo com Maia, o DEM terá candidatos a prefeito em pelo menos 15 capitais. Ele acredita nas chances de vitória de Mendonça, que elegerá como alvo adversário João da Costa, candidato do atual prefeito da capital, João Paulo (PT). Mendonça já tem um acordo com os ex-aliados de não se confrontarem e se unirem num eventual segundo turno. O senador Marco Maciel, o deputado federal Roberto Magalhães e os ex-governadores e ex-ministros Joaquim Francisco e Gustavo Krause prestigiaram o lançamento. O próximo passo de Mendonça será a elaboração das propostas. A principal delas será a educação. Ele lembrou que somente 10% das crianças recifenses têm acesso à pré-escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.