Para Lula, todos governadores são favoráveis à CPMF

Em meio às negociações com o PSDB para aprovar a proposta que prorroga a vigência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o tributo interessa aos governadores. "Estou convencido de que todos os governadores do Brasil são favoráveis (à proposta)", disse, em entrevista no Palácio do Planalto. "Duvido que tenha um governador contrário ao PAC", completou ele, referindo-se ao Programa de Aceleração do Crescimento.Sem citar diretamente os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas, Aécio Neves, ele disse que o tributo interessa aos Estados. "Todos aqueles que estão pensando em ser presidente a partir de 2010 querem que seja mantida a CPMF", afirmou. Em entrevista após cerimônia de sanção do projeto de lei que cria escolas técnicas, Lula voltou a associar os recursos do tributo ao sucesso do PAC, programa voltado para obras de infra-estrutura. "Todo mundo sabe que a União não pode prescindir de R$ 40 bilhões", disse. "Até porque se nós quisermos fazer o PAC acontecer até 2010, melhorar a educação e a saúde, não tem como prescindir de R$ 40 bilhões."Ele ressaltou que a CPMF não é um tributo criado pelo atual governo. "É um imposto que existe há muito tempo", disse. A uma pergunta sobre qual era o prazo ideal para votar a proposta que prorroga a CPMF, Lula respondeu que isso será definido pelos senadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.