GABRIELA BILO/ ESTADAO
GABRIELA BILO/ ESTADAO

Para Lula, terceirização é retrocesso a 'antes da era Vargas'

'Eles querem voltar ao passado com a lei da terceirização, quando a classe trabalhadora era tratada forma mais perversa possível', disse ex-presidente em evento com sindicalistas

Elizabeth Lopes e Valmar Hupsel Filho, O Estado de S. Paulo

28 Abril 2015 | 20h41

Atualizado às 21h00

São Bernardo do Campo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) iniciou seu discurso na noite desta segunda-feira, em evento que celebra 35 anos das grandes greves do ABC, com uma dura crítica ao Projeto de Lei PL 4330 que regulamenta a terceirização no País. Para uma plateia formada basicamente por trabalhadores ligados ao sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Lula disse: "Essa PL 4330 que tentar (regulamentar) terceirização é um retrocesso a (período) antes da era Vargas."

Nas críticas, Lula disse que se a medida passar no Congresso, haverá um retrocesso à década de 30. "Estão tentando estabelecer uma relação de trabalho onde só o patrão vai ganhar." E continuou: "Eles querem voltar ao passado com a lei da terceirização, quando a classe trabalhadora era tratada forma mais perversa possível."

Em seu discurso, Lula conclamou os presentes a dizerem "não" ao PL 4330. E argumentou: "Nós temos que dizer não porque ninguém lutou mais do que nossa geração para conquistar respeito e direitos aos trabalhadores e agora, não podemos retroceder por alguns interesses econômicos e deixar o trabalhador mendigando direitos."

O ex-presidente participa na noite desta terça-feira de evento no Sindicato dos Metalúrgicos de ABC que celebra os 35 anos das grandes greves do ABC e discute o futuro das negociações coletivas. Antes de seu discurso, foi exibido um filme com flashes das grandes greves no ABC no início dos anos 80, quando Lula começou a se tornar conhecido como líder sindical, não apenas no País, mas também no exterior.

Mais conteúdo sobre:
terceirizaçãoLulaCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.