Para Lula e ministros, acordo no Congresso seria melhor

No Senado, Sarney entrou na disputa com Viana, o que pode prejudicar cumprimento de acordo na Câmara

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

26 de janeiro de 2009 | 15h39

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros do grupo de Coordenação Política avaliaram, na reunião desta segunda-feira, 26, do grupo de Coordenação Política, no Palácio do Planalto, que seria melhor que os aliados no Congresso tivessem chegado a um consenso sobre os candidatos aos cargos de presidente da Câmara e do Senado. Segundo relato de participantes do encontro, os ministros presentes comentaram que o Legislativo tem dinâmica própria e que não cabe ao governo interferir no processo de escolha dos dirigentes das Mesas da Câmara e do Senado. Apesar do acordo pelo qual os aliados se uniriam em torno da candidatura do peemedebista Michel Temer (SP) na Câmara em troca de apoio dos senadores do PMDB ao candidato petista Tião Viana (AC) no Senado, o senador do PMDB José Sarney (AP) acabou entrando na disputa com Viana. Isso pode prejudicar o cumprimento do acordo na Câmara.O grupo de Coordenação Política é liderado pelo ministro de Relações Institucionais, José Múcio, e integrado pelos ministros Guido Mantega (Fazenda), Dilma Rousseff (Casa Civil), Tarso Genro (Justiça) e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.