Para líder do PT, PMDB defendeu partido

O líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP), considerou que o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), defendeu o partido na nota em que reage à declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "É direito dele (Henrique Alves), que respeitamos. Ele não foi agressivo ao presidente. O importante é que a aliança não está abalada", disse Vaccarezza. A posição do líder petista é esperar a poeira baixar e "colocar água na fervura".

DENISE MADUEÑO, Agencia Estado

11 de dezembro de 2009 | 20h25

Henrique Alves divulgou uma nota dura contestando declaração de Lula. O presidente defendeu que o PMDB deveria apresentar uma lista tríplice para o posto de vice na chapa da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, possível candidata petista à Presidência da República.

O líder do PMDB, na nota, disse que cabe ao partido a escolha do único candidato à vice-presidência da República. "Essa prerrogativa, esse direito, por favor, ninguém tente restringir. Em respeito ao PMDB", diz a nota.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010PTPMDBLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.