EFE|Fernando Bizerra Jr
EFE|Fernando Bizerra Jr

Para líder do PMDB, ingresso de Lula 'muda cenário', mas é preciso 'aguardar desdobramentos'

Leonardo Picciani diz que nomeação 'cria uma nova oportunidade de diálogo, de estabelecer um diálogo político, com os agentes econômicos'

Daniel Carvalho, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2016 | 14h20

BRASÍLIA - Próximo à presidente Dilma Rousseff desde o final do ano passado, o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), avaliou que a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil do governo Dilma Rousseff  “muda o cenário”, mas ponderou que ainda é preciso aguardar os desdobramentos.

“É uma novidade. Muda a direção da condução política. A aguardar os desdobramentos, mas cria uma nova oportunidade de diálogo, de estabelecer um diálogo político, com os agentes econômicos”, afirmou.

Para líderes governistas ouvidos reservadamente pelo Estado reservadamente, a nomeação de Lula é uma “manobra arriscada”, mas necessária. Eles entendem que o ingresso do ex-presidente no governo é a “bala de prata” do Planalto para se reaproximar do Congresso e tentar reverter o cenário favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Nos cabe desejar sorte ao presidente Lula nesta tarefa, de modo que ele possa contribuir para ajudar o País a superar este momento de crise”, afirmou Picciani.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.