Para líder, decisão sobre Heloísa Helena foi política e disciplinar

O líder do PT no Senado, Tião Viana (AC), comunicou ao presidente do PT, José Genoino, a decisão de afastar a senadora Heloísa Helena (AL) da bancada do partido. Amanhã ele formalizará a decisão em carta a ser encaminhada ao diretório nacional que se encarregará de reintegrá-la ou não à bancada. "Se o diretório nacional decidir que ela deve ser reintegrada, estaremos prontos para acolher a senadora", afirmou. Segundo ele, a bancada tomou uma decisão política e disciplinar. Ele disse também que não há intenção de excluir a senadora Heloísa Helena das comissões técnicas, mas deixou claro que a partir de agora ela não poderá falar e votar em nome do partido. Ele acrescentou que a convivência da senadora com a bancada, do ponto de vista político, estava difícil. Além de votar sistematicamente contra o governo, a senadora estaria, segundo o líder, criando constrangimentos para outros senadores de partidos da base aliada nos Estados. Tião Viana contou que senadores de dois partidos disseram a ele que o PT consolidava o controle interno ou ficaria difícil outros partidos defender o governo. "Foram cobranças sucessivas", contou. Para ele, o resultado prático da decisão da bancada não irá alterar o que já vem acontecendo pois, na avaliação do líder, Heloísa Helena já não vinha participando das reuniões da bancada e nem seguindo a orientação do líder para as votações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.