Para líder da oposição no Senado, homologação de delações deveria ir para plenário

Humberto Costa (PT-PE) avalia, no entanto, que revisão de acordos em caso de descumprimentos é positiva

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2017 | 18h02

BRASÍLIA - O líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), avaliou nesta quinta-feira, 29, que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que possibilita a revisão de acordos de delação, após homologação, em caso de descumprimento de acordo por parte do delator, é positiva. Entretanto, o senador acredita que seria melhor que a competência pela homologação da delação não seja apenas do relator do processo. 

"(A homologação) é uma responsabilidade tão grande que creio que o ideal é que fosse assumida pelo pleno do Supremo ou do STJ (Superior Tribunal de Justiça). É muito poder para uma pessoa só. Mas como existe agora a possibilidade da revisão dos termos da homologação, isso termina equilibrando os pontos", afirmou. 

O senador acredita que a possibilidade de revisão dos acordos foi uma boa decisão. "Saímos de uma situação de controle total do Ministério Público e abrimos espaço para que delatores que falam de tudo, mas não provam nada, possam ser questionados e até a própria delação possa ser revista", disse. 

Mais conteúdo sobre:
Humberto CostaSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.