Para Jucá, Eduardo Jorge "sepultou" CPI

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PSDB-RR), afirmou que o depoimento do ex-secretário-geral da Presidência da República, Eduardo Jorge Caldas Pereira, deve ter sepultado por completo o desejo da oposição de instalar uma CPI para investigar as diversas acusações contra o ex-auxiliar do governo. Para Jucá, Eduardo Jorge conseguiu explicar mais uma vez suas razões frente às diversas acusações, e desafiou de maneira contundente os senadores de oposição a apresentarem qualquer fato concreto que comprovasse sua participação em negócios ilícitos. Para o senador também ficou comprovado, com o depoimento de Eduardo Jorge, que não há nenhuma vinculação com o governo as irregularidades que estão sendo apuradas pela Comissão de Fiscalização e Controle do Senado. "Ficam restritas agora as investigações ao Ministério Público. Fazer uma CPI seria regredir", afirmou. Jucá disse que o Ministério Público deve continuar suas investigações, mas criticou a tentativa da oposição de estabelecer uma CPI, que ele classificou como eleitoral. "Não se pode no escuro tentar denegrir a imagem do governo", disse Jucá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.