Para Haddad, prefeitura não investe em segurança e em saúde

Petista critica atuação nas áreas em entrevistas a programas da Rede Bandeirantes

O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 13h59

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira, 26, que  buscará uma parceria com o Estado para aprimorar o combate ao crime na capital paulista. Em entrevista a programas da Rede Bandeirantes, o petista não perdeu a oportunidade de alfinetar o prefeito paulistano ao falar sobre o plano para a segurança na capital. “É preciso que o prefeito incorpore (medidas de combate ao crime), e não que se omita e diga que é problema do governo do Estado”, disse.

Haddad prometeu ainda construir três hospitais públicos, 40 postos de saúde e criar mais mil leitos em hospitais. “Nós vamos construir três novos hospitais - na Zona Norte, Zona Sul e Zona Leste, que terão ao todo entre 600 e 700 leitos”, disse. “E vamos chegar aos mil leitos ampliando o atendimento em outros hospitais municipais já existentes”, explicou. 

Além disso, prometeu desenvolver um plano de carreira para médicos. Segundo ele, essa seria a solução para o evitar a falencia da saúde pública. “Por que não tem médico no serviço público? Porque a prefeitura desestruturou a carreira.”

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012Fernando HaddadPT-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.