Para Goldman, nível de formação de Lula é deficiente

O deputado Alberto Goldman (SP), líder do PSDB na Câmara, disse que o atual presidente da República pode ser derrotado nas eleições deste ano, seja quem for o candidato do PSDB. "Se nós não errarmos, se escolhermos o melhor nome e fizermos uma campanha correta, equilibrada e decente, como pretendemos fazer, eu acho que nossas chances são muito grandes", disse o líder tucano.Apesar de reconhecer que Lula ainda tem uma força grande junto à população, Goldman lembrou que o presidente possui índices de rejeição equivalentes ou superiores aos índices de aprovação. Citando a pesquisa Ibope divulgada na semana passada, o deputado afirmou que a preferência de 31% dos votos registrados pelo presidente reflete a visão de camadas da população que ainda não tiveram acesso à totalidade das informações referentes às denúncias de corrupção que recaíram sobre o governo federal.Segundo Goldman, as dificuldades enfrentadas pelo atual presidente não surpreenderam os que não o elegeram para o cargo. "Nós que não votamos nele tínhamos a consciência da dificuldade que ele teria. O nível de formação e de informação que ele tem é deficiente", afirmou.Goldman evitou manifestar preferência entre Serra e Alckmin e disse que ambos podem ser candidatos fortes, embora seja aliado do prefeito paulistano. "Quando se tem dois nomes fortes, expressivos, que têm condições, tanto um quanto o outro, de derrotar o adversário, cria-se um processo com uma certa dificuldade de se resolver", disse o deputadoO deputado tucano acompanhou Serra na tarde de hoje a uma vistoria de obras do antigo Fura-Fila, na capital paulista. Ambos negaram que o encontro tivesse qualquer relação com a questão eleitoral. Segundo Serra, a presença de Goldman na visita da obra deve-se exclusivamente ao fato de o deputado possuir formação na área de Engenharia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.