Para Gil, PT e PSDB estão preparando os músculos para eleição

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, classificou nesta quarta-feira como "natural" o acirramento da disputa política entre o PT e o PSDB. Para Gil, o momento é de preparativos para a eleição presidencial. "É a hora de cada um fazer menos o jogo do adversário, fazer mais o seu próprio jogo, intensificar a sua jogada, a sua corrida em campo. Usar mais sua musculatura política, usar mais o seu fôlego político, sua condição aeróbica. Está todo mundo entrando em forma para a campanha", comentou.Ele participou, em Ouro Preto (MG), da cerimônia de posse do novo presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida. O ministro respondeu com humor ao ser indagado se não estaria havendo um exagero no bate-boca entre petistas e tucanos, gerado a partir da declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de que "a ética do PT é roubar"."O que seria o exagero? Fernando Henrique trocando tapas com Lula?", questionou, gargalhando em seguida. Para Gil, os últimos episódios fazem parte da democracia. "Para mim é natural, se não for assim, volta a ditadura". Descontraído, o ministro disse que não será candidato "a nada" nas próximas eleições.Mais recursosNa entrevista coletiva, ele voltou a afirmar que seu ministério necessita de mais recursos. Gil também cobrou o "aprofundamento da consciência do empresário brasileiro". "Do setor privado brasileiro de que precisa investir cada vez mais nas áreas culturais. Também, parcerias público-privadas, as leis de incentivo fiscal, todos os mecanismos possíveis. Mas, sem dúvida, o orçamento também".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.