Para Genoino, governador de Minas deveria ser mais humilde

O presidente nacional do PT, José Genoino, recomendou "mais humildade" ao governador de Minas Gerais, Aécio Neves, que criticou a atuação do "rolo compressor" do partido no processo eleitoral. "O Aécio não soube perder a eleição em Minas Gerais e fica querendo dar lição de moral nos outros", disse Genoino, em entrevista à Agência Estado, referindo-se à vitória de Fernando Pimentel (68,49% dos votos) no primeiro turno. Genoino descarta a tese de "um terceiro turno" das eleições que viria com a antecipação do debate sobre a sucessão presidencial de 2006. "O PT não está colocando 2006 na pauta", afirmou. Segundo ele, quem antecipou essa discussão foi o PSDB, alegando que o primeiro a tratar do assunto foi o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) que lançou a candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à sucessão do presidente Lula.Sobre a crítica do governador de Minas Gerais, Aécio Neves, de que seria "um desserviço" ao País antecipar esse debate, Genoino respondeu: "Como tem briga interna no PSDB, entendi a crítica do Aécio como um recado ao PSDB, não ao governo ou ao PT". O presidente do PT minimizou o fato do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, de ter defendido recentemente a reeleição de Lula. "Isso foi apenas um comentário", alegou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.