Para general, AL ainda não requer Exército

Um dia após visitar Maceió, o ministro-chefe do Gabinete da Segurança Institucional da Presidência da República, general Alberto Cardoso, afirmou que "a situação ainda não justifica o emprego de tropa do Exército", apesar de o governador de Alagoas, Ronaldo Lessa (PSB), ter solicitado ajuda federal para enfrentar a greve dos policiais militares. O general já apresentou essa avaliação ao presidente Fernando Henrique Cardoso. Em entrevista à Radiobrás, durante cerimônia de homenagem aos 128 anos de nascimento do aviador Santos Dumont, o general justificou a sua avaliação: "A paralisação não é total, mais de 50% dos policias estão trabalhando, o comérico funciona normalmente, os bancos abertos e a população vive com apreensão pela dimuinuição de efetivo nas ruas, mas ainda com segurança relativa". O general Cardoso comentou que o governador Lessa agiu preventivamente e de maneira correta, ao solicitar o envio das tropas. "Mas, por enquanto, ainda não é o caso", insistiu, lembrando que a situação em Alagoas é bem diferente da vista semana passada em Salvador. O general explicou que a greve dos policiais na Bahia, o último Estado a receber reforço do Exército para garantir segurança à população, era mais radical. O general diz ter percebido que o governador Lessa vem conduzindo bem o processo. "Há tendência forte de o movimento se normalizar rápido", acredita Cardoso, comentando ainda que, entre os policiais militares alagoanos, se nota um forte sentimento de responsabilidade social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.