Para Garibaldi, 3º mandato é 'um passo para o autoritarismo'

Presidente do Senado critica idéia de um outro mandato de Lula, pois causaria falta de alternância no poder

Agência Senado,

22 de abril de 2008 | 11h40

Ao chegar nesta terça-feira, 22, ao Senado, o presidente da Casa, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse que "é um passo para o autoritarismo" um terceiro mandato do presidente  Luiz Inácio Lula da Silva. A opinião foi manifestada em relação às declarações do vice-presidente da República, José Alencar, favoráveis a um terceiro mandato de Lula. Garibaldi disse que é contra a continuidade dos mandatos. "Nós poderíamos com isso ter uma falta de alternância no poder, que não serve ao País", observou.   Veja também:   ESPECIAL:Terceiro mandato Lula diz que terceiro mandato é falta de assunto da oposição Oposição pode ouvir 'o que não quer' de Dilma, diz Lula   Lula diz estar disposto a fazer acordo sobre MPs  Aécio cita Constituição para criticar 3º mandato de Lula Deputado petista pede assinaturas para terceiro mandato Garibaldi Alves disse também que é favorável à manutenção do acordo do Brasil com o Paraguai a respeito da hidrelétrica de Itaipu. O presidente do Senado disse que o  Brasil não deve temer uma renegociação do Tratado. "Se o Brasil tem um contrato no qual diz que paga a preço de mercado, o Brasil não deve temer essa negociação", disse. Mesmo assim, Garibaldi afirmou que "não tem por que o presidente do Paraguai fazer disso a sua primeira preocupação".   (Com Agência Brasil)

Tudo o que sabemos sobre:
Terceiro mandatoLulaGaribaldi Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.