Para Garcia, Itália tem o direito de usar prerrogativas

O assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, disse hoje que a Itália tem direito de usar suas "prerrogativas" nos fóruns internacionais para questionar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de não extraditar o ex-ativista italiano Cesare Battisti. Em entrevista, no Palácio Planalto, Garcia afirmou que não iria comentar sobre a decisão. "Esse problema está circunscrito à esfera judicial", afirmou. "Não é um tema do Executivo.", disse.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

09 de junho de 2011 | 13h31

Sobre a avaliação de ministros do STF de que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria desrespeitado a Corte, ao negar a extradição de Battisti, Garcia disse que não ia se ater a pareceres. "Comentários à parte, o STF decidiu por maioria que o senhor Battisti fique no Brasil". "É evidente que a Itália o tem direito de buscar suas prerrogativas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.