Para FHC, governo resgata a "dívida social"

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse, na solenidade de entrega dos primeiros cartões do programa Bolsa-Alimentação realizada nesta cidade alagoana, que o governo está pagando sua dívida social. "Estamos criando uma rede de proteção social como nunca houve aqui", afirmou o presidente. O ministro a Saúde, José Serra, pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, que participou da solenidade, disse que seu maior objetivo à frente do ministério é o combate às desigualdades sociais. Fernando Henrique elogiou Serra em seu discurso, dizendo que ele é o ministro que mais fez pela saúde no País, na história republicana brasileira. Segundo ele, Serra tem feito "um trabalho extraordinário". O Bolsa-Alimentação vai distribuir auxílios de R$ 15,00 a R$ 45,00 mensais para gestantes e mães com filhos de até seis anos de idade sob risco de desnutrição. Encerrada a solenidade, o presidente retornou de helicóptero para Maceió, de onde embarca de volta para Brasília.TerrorFernando Henrique Cardoso declarou que os brasileiros não devem ficar inquietos quanto ao Brasil, diante dos atentados terroristas nos Estados Unidos e suas repercussões internacionais. Ele destacou que o Brasil "não tem ódio no coração" e possui uma tradição de convívio multi-racial. O presidente disse ter ficado emocionado ao ver na TV imagens de brasileiros que regressaram dos EUA depois dos atentados, em especial a de uma moça que beijou o chão ao desembarcar no Brasil. Ele lembrou que esse gesto costumava ser feito pelo Papa João Paulo II.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.