Para Fernanda Montenegro, Marinho foi "um grande patrão"

A atriz Fernanda Montenegro lembrou, na saída do velório do jornalista Roberto Marinho, que ele se tornou de tal modo respeitado no País que até mesmo o presidente Lula "que muitas vezes teve alguma dificuldade de entrar no noticiário da casa, em determinado momento da história do País, e é um homem com bases trabalhistas, decretou três dias de luto". Segundo a atriz "mais do que a visão política, há o reconhecimento do grande patrão, e grande fomentador de emprego que ele foi". Fernando Montenegro disse que nos corredores da TV Globo, Marinho já é lembrado "como uma pessoa mítica pela sua qualidade humana, visão social e milhares de empregos que criou para este País".O locutor Cid Moreira, também presente no velório, se disse "um grande admirador" de Roberto Marinho. "Era um empreendedor, construiu um império da comunicação, e que dava emprego para muita gente. Por certo, ele está nos braços de Deus", disse Moreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.