Para entidade, fala de Lobão sobre fundo foi 'descabida'

A Associação Brasileira das Entidades de Previdência Privada (Abrapp) classificou como "descabida" a declaração do ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, que chamou de "bandidagem" o trabalho da atual diretoria da Fundação Real Grandeza, fundo de pensão dos funcionários de Furnas. Em entrevista publicada hoje no jornal O Globo, Lobão disse que não há motivação política na pretendida troca da diretoria do fundo de pensão e que a mudança no estatuto para ampliar o mandato da atual gestão por um ano "é uma bandidagem completa". Hoje, a proposta de troca na diretoria foi retirada da pauta do Conselho do fundo. Trabalhadores da companhia fizeram pela manhã uma manifestação contra a pressão do PMDB para mudar o comando da fundação, que gere um patrimônio R$ 6,3 bilhões. No comunicado, a Abrapp afirma que, no geral, a relação entre uma fundação e sua patrocinadora é um assunto interno, entretanto, diante da dimensão do episódio, a associação acredita que é importante lembrar os avanços do setor na última década. "Os fundos de pensão brasileiros constituem dessa forma um caso de sucesso e a Fundação Real Grandeza é, com certeza, um dos melhores exemplos disso. Os fundos não podem sofrer influências de natureza política, devem atuar sempre orientados pela melhor técnica, e o que a atual gestão da fundação vem fazendo é exatamente seguir esse modelo", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.