DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Para Edinho Silva, decisão do TSE relativiza 'avalanche de acusações'

Ex-ministro e ex-tesoureiro de Dilma espera que absolvição de chapa fundamente inquéritos baseados em delações premiadas

Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2017 | 23h35

O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), ex-ministro de Comunicação e tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff à Presidência em 2014, disse que o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que absolveu nesta sexta-feira, 9, a chapa Dilma-Temer pode ser usado como argumento em outras ações e inquéritos que apuram desvios de dinheiro público para caixa 2 de campanhas eleitorais.

“Foi feita justiça. Naquilo que me coube como coordenador financeiro da campanha, segui estritamente a orientação da presidente Dilma e a legislação eleitoral”, disse ele.

Edinho é investigado pela Lava Jato por suspeita de cobrar doações eleitorais de empresários que tinham contratos com o governo, segundo delações feitas ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo ele, o julgamento do TSE ajuda a relativizar o valor das delações premiadas.

“Espero que essa decisão do TSE possa ser usada como argumento em outras investigações. É uma decisão importante porque joga um pouco de racionalidade nessa avalanche de acusações feitas sem materialidade por alguém que só quer sair da prisão”, afirmou o ex-ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.