Para Dirceu, mídia só se empenha em explorar polêmica

O ex-deputado José Dirceu (PT-SP) atacou hoje a imprensa e os meios de comunicação social pelo tratamento dado à entrevista concedida por ele à revista Piauí deste mês. No blog que escreve na internet (www.zedirceu.com.br), Dirceu disse que a mídia se empenhou em explorar apenas as informações que permitissem gerar "intensa polêmica", apesar de a reportagem ser um "simples, bem-feito e, no geral, correto relato" do trabalho atual dele como consultor de empresas. De acordo com a revista, que chegou às bancas na semana passada, Dirceu afirmou que a sede do PT em Porto Alegre foi construída com recursos provenientes de caixa dois. Além disso, o texto traz menções ao filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva Fábio Luís Lula da Silva, além de críticas a petistas gaúchos e a senadores da base. "A reportagem da Piauí tem nada menos que 11 páginas, mas, como sempre, o que interessou foi um único trecho sobre o PT gaúcho que possibilitou à mídia, mais uma vez, explorar as divergências internas no nosso partido e desencadear intensa polêmica", diz o post na página do ex-deputado do PT de São Paulo na internet. Dirceu voltou a dizer que a reportagem contém algumas "imprecisões", apontadas por ele em nota distribuída na semana passada. "Nota que, diga-se de passagem, a grande mídia divulgou a seu modo, em muitos casos, ignorando ou minimizando o mais importante, como sempre o faz com o que diz respeito a mim ou ao PT", prossegue, no blog.AcusaçõesO ex-deputado do PT voltou a dizer que não fez nenhum tipo de denúncia ao falar sobre o assunto do dinheiro não-contabilizado no Rio Grande do Sul e afirmou que apenas mencionou acusações da oposição durante o governo Olívio Dutra (PT), hoje presidente do PT no Estado. Na época, Dirceu era presidente nacional da legenda e o secretário nacional de Finanças e Planejamento da sigla era Delúbio Soares - também citado na reportagem da revista. Dirceu também reiterou a versão sobre a menção a Fábio Luís Lula da Silva na entrevista, ao afirmar que se referia ao jornalista Luiz Costa Pinto, apelidado de Lula. O filho do presidente ganhou espaço no noticiário quando a empresa de que é sócio, a Gamecorp, recebeu investimentos da Telemar. Na mídia, ele ficou conhecido como Lulinha. Num segundo post no blog, Dirceu reprisa o comunicado divulgado na semana passada. Antes disso, prossegue com as críticas à imprensa. "As informações (da nota), como friso em outra nota deste blog, terminaram usadas ao sabor dos humores da mídia a meu respeito", menciona o texto. "Alguns veículos foram objetivos ao transmiti-las para bem informar seus leitores. Outros o fizeram com a habitual má vontade que têm em relação a mim e às notícias sobre o PT", prossegue. Além das duas inserções, o ex-deputado também dedicou espaço na página a uma mensagem otimista sobre as expectativas para a gestão Lula em 2008. "Retorno mais otimista do que nunca com o Brasil, confiante de que 2008 será um ano extraordinário para o País, especialmente, para a economia", declara. Também nesse caso, Dirceu dedica um trecho do texto a críticas aos meios de comunicação. O ex-deputado julga que o jornal Folha de S. Paulo trouxe na manchete de ontem o crescimento do emprego no País, mas que a empresa tem a "preocupação permanente em encontrar um viés negativo" para tudo o que diz respeito à administração federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.