Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Para Dilma, panfletos sobre aborto são crime eleitoral

Ontem, membros do partido encontraram panfletos em uma gráfica de São Paulo, que pediam votos somente a candidatos de partidos contrários à descriminalização do aborto

Beth Moreira, da Agência Estado,

17 de outubro de 2010 | 12h27

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, classificou de crime eleitoral o caso dos panfletos encontrados ontem por membros do partido em uma gráfica no Cambuci, na região central de São Paulo, que pediam votos somente a candidatos de partidos contrários à descriminalização do aborto. "Eu não sei quem mandou fazer os panfletos, mas eu posso comentar que é crime eleitoral", afirmou.

A candidata classificou o episódio como parte de uma central de boatos ofensiva contra a sua candidatura. "Não é do meu feitio e da minha campanha sair acusando sem ter investigação, só acho que é absolutamente ilegal e beneficia o meu adversário, mas se foi ele ou não, terá de ser provado", disse.

De acordo com o advogado da campanha de Dilma, Pierpaolo Cruz Bottini, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu liminar na noite de sábado, 16, para que o material fosse apreendido, evitando assim a sua divulgação.

Os panfletos intitulados "Apelo a todos os brasileiros e brasileiras" são idênticos aos que foram distribuído em Aparecida (SP) em 12 de outubro e pedem que os eleitores deem seus votos somente a candidatos de partidos contrários à descriminalização do aborto. O material está assinado por três bispos da Regional Sul da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2010Dilma Rousseffaborto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.