Para Dilma, Bolsa Família muda vida das pessoas

A presidente Dilma Rousseff entregou nesta quinta-feira, 29, em Campinas (SP) as chaves de 520 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). No conjunto habitacional ''Filhos'', no bairro de Cosmos, a presidente disse estar satisfeita por trazer não só casas, mas também formação profissional para a cidade, que será marcada mais tarde pela presença de Dilma na formatura de alunos de Pronatec na cidade paulista. A presidente também afirmou que o governo deve contratar para o ano de 2014 mais 900 mil unidades para atingir um total de 2,75 milhões unidades entregues pelo programa habitacional do governo.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 14h01

Segundo a presidente, quando o governo entrega o Bolsa Família precisa também criar condições de melhoria de vida das pessoas. "Vim aqui trazer dois atos para as pessoas mudarem de vida: vou entregar a casa própria de um lado e formação profissional do outro", disse a presidente.

Dilma ressaltou ainda que no conjunto habitacional Filhos serão entregues no total de 2.626 unidades e afirmou que depois do BNH (Banco Nacional de Habitação), o Brasil ficou muitos anos sem investir em moradias populares. "Nós voltamos a investir. O importante é que se a pessoa ganha até R$ 1.600 e a moradia custa R$ 50 mil, nós pagamos basicamente toda esta casa", explicou, reiterando que as prestações do MCMV variam de R$ 25 a R$ 80.

Consumo

Diante da empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza e vice-presidente do IDV (Instituto do Desenvolvimento do Varejo). A presidente Dilma comemorou a contratação de R$ 1 bilhão de crédito concedido para a compra de móveis e eletrodoméstico dentro do programa adjunto ao MCMV que é o ''Minha Casa Melhor''.

Ela voltou a afirmar que cada família poderá usar até R$ 5 mil reais na compra desses bens. "De onde saíram esses R$ 5 mil? Saíram do acordo que fizemos com as redes de varejo. Chamamos o IDV, mostramos os imóveis e dissemos quais móveis e eletrodomésticos que queríamos para essas residências", explicou.

Num recado direto às donas de casa, Dilma disse que elas precisam olhar os preços e escolher os melhores. "Hoje não sou mais porque sou presidente, mas fui dona de casa até pouco tempo e como tal digo que vocês precisam olhar os preços e escolherem os melhores (produtos)", disse, destacando que é desejo do governo que cada participante do MCMV tenha um cartão do ''minha Casa Melhor''.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaCampinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.