Para deputada, Jader teme depor sobre grilagem

A deputada Venessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse que o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) "está com medo" de ver demonstrada, na CPI da Grilagem, a contradição entre o seu depoimento na Polícia Federal e as constatações da comissão. Segundo ela, esta é a razão pela qual o senador nega-se a depor na CPI. O depoimento de Jader na CPI da Grilagem estava marcado para esta tarde. A CPI ouvirá o presidente do Incra, Sebastião Azevedo, que era procurador-geral do Incra na época em que Jader Barbalho era ministro da Reforma Agrária. Vanessa Grazziotin informou que as investigações da CPI mostraram que Jader requisitava das superintendências regionais do Incra os processos sobre os quais tinha interesse, quando era ministro da Reforma Agrária. Juntamente com seu assessor direto, Antônio Cesar Pinho Brasil, despachava tais processos em tempo recorde. "Apesar disso, Jader afirmou à Polícia Federal que os problemas nos processos eram de responsabilidade dos técnicos e que chegavam a eles prontos para serem assinados", afirmou. A deputada evitou fazer avaliações sobre a possibilidade de este fato comprometer o senador em relação ao processo de investigação no Conselho de Ética do Senado. Antecipou, entretanto, que a CPI, além de remeter o relatório ao Ministério Público, o fará também para o Conselho de Ética do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.