Para Delfim, mudanças do governo estão na direção correta

O deputado federal Antônio Delfim Neto (PP-SP) disse hoje que as mudanças feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na área econômica do governo estão da direção correta, pois irão valorizar mais o governo. Delfim Neto fez a afirmação hoje pela manhã, na Federação de Agricultura de São Paulo (Faesp), onde tomou posse como membro da Academia Nacional de Agricultura, juntamente com outras personalidades, como o presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, e o ex-governador de Minas Gerais, Francelino Pereira.Na opinião de Delfim Neto, a reforma ministerial é fundamental para que o governo possa ampliar sua base de sustentação. "Não se pode ter uma sustentação apenas com votos, sem dividir a administração". Ele afirmou que Partido Progressista pode ter uma participação no governo, "quando o presidente Lula decidir".Em relação às críticas feitas pelo Diretório Nacional do Partidos dos Trabalhadores à política econômica do governo, Delfim Neto afirmou que não vê nenhuma razão para mudanças. "Até o PT precisa de tempo mas aprende. Eles vão fazer mais umas quatro a cinco reuniões, que é técnica deles, que gastam 85% do tempo em reuniões, mas isto não significada nata. O presidente está fazendo os ajustes que até agora têm ido muito bem."Delfim considerou ambiciosa a meta do Banco Central de 5,1% para a inflação no próximo ano, pois significa um sacrifício de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB). Ele comemora os resultados deste ano, ao prever um crescimento de 4,8% do PIB, uma inflação de 7,4% e um superávit nas contas correntes "como não se via há 15 anos". Ele acha que o resultado pode se repetir em 2005, "se o País não ceder à tentação de usar o câmbio para combater a inflação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.