Para defender pastor no cargo, PSC questiona condenados no mensalão na CCJ

PT indicou para a comissão mais importante da Casa os deputados José Genoino e João Paulo Cunha

Eduardo Bresciani, O Estado de S. Paulo

27 de março de 2013 | 18h57

BRASÍLIA - O líder do PSC na Câmara, André Moura (SE), foi à tribuna da Casa nesta quarta-feira, 27, para defender a permanência do pastor Marco Feliciano a frente da comissão de Direitos Humanos e questionou o PT pelas indicações feitas para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O partido indicou para a comissão mais importante da Casa os deputados José Genoino (SP) e João Paulo Cunha (SP), condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão.

"Nós respeitamos as indicações de todos os partidos, mas queremos que nossa posição seja respeitada, quando ela não é nos dá o direito de questionar as indicações para a CCJ", afirmou Moura após falar em plenário. "Como o PT indica para a CCJ dois mensaleiros condenados. Esses deputados que protestam contra o Feliciano deveriam exigir do líder do PT que não indicasse os dois para a CCJ", complementou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.