Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Para Cunha, o governo está se 'autodestruindo' com discussão sobre impostos

'Se isso é uma estratégia de balão de ensaio, é contra ele mesmo' disse o presidente da Câmara

DANIEL CARVALHO E BEATRIZ BULLA, O Estado de S. Paulo

09 de setembro de 2015 | 14h02

Brasília - O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), classificou como "falta de inteligência" a estratégia do governo de debater aumento de impostos sem que haja uma proposta consolidada. Ele afirmou ainda ser contra qualquer aumento de tributação e disse que o governo está se "autodestruindo".

"Acho que é uma estratégia de desgaste do governo. Acho que eles estão se autodestruindo, porque está fazendo Maquiavel ao contrário: fazendo mal aos poucos e, o que é pior, sem concretizá-lo", afirmou nesta quarta-feira, 9. "É de uma falta de inteligência inominável. Só pode ser uma estratégia contra o governo. Se isso é uma estratégia de balão de ensaio, é contra ele mesmo", disse o presidente da Câmara.

Eduardo Cunha disse que o governo não pode "passar a conta para a sociedade" e defendeu o enxugamento do orçamento e o corte de despesas do governo federal. Aliado de Cunha, o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), voltou a criticar a estratégia que o governo tem adotado para lançar suas ideias de redução do déficit de R$ 30,5 bilhões previsto na proposta orçamentária federal para 2016.

"Não dá para, a cada momento, trabalhar com balão de ensaio, porque hoje se discute CPMF, amanhã se discute Imposto de Renda, no dia seguinte se discute Cide, amanhã ou depois se discute um outro tributo. É preciso uma coisa clara. É preciso que se aponte para dizer: ''olha, nós vamos seguir esse caminho, nós vamos buscar essa solução", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
OrçamentoimpostosCunha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.