Para CNA, 46% dos assentados compraram terras ilegalmente

Levantamento feito pelo Ibope mostra que 48% dos assentados não produzem o suficiente para sobreviver

estadao.com.br,

13 Outubro 2009 | 10h45

De acordo com levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) sobre assentamentos rurais consolidados da reforma agrária, 46% compraram suas terras ilegalmente de terceiros, 48% dos assentados não produzem o suficiente para sobreviver e 75% não têm acesso aos programas de crédito do governo.

 

A pesquisa completa será divulgada pela entidade nesta terça-feira, 13, às 12 horas, em entrevista coletiva, pela presidente da CNA, senadora Kátia Abreu (DEM-GO). A entidade publicou em seu site os primeiros resultados do levantamento feito pelo Ibope nos assentamentos rurais consolidados da reforma agrária por encomenda da confederação.

 

Veja Também

linkMinistro do Desenvolvimento Agrário nega repasses ao MST

  

Os partidos de oposição devem reapresentar nesta terça-feira, 13, à Mesa do Congresso Nacional requerimento para a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) destinada a investigar o repasse de recursos públicos, por meio de organizações não governamentais (ONGs) ao MST e as ações violentas atribuídas ao movimento.

 

Deputados e senadores do DEM e do PSDB afirmam que reuniram 205 assinaturas - 172 e 33, respectivamente. Para a instalação, são necessárias pelo menos 171 assinaturas na Câmara e 27 no Senado. Segundo a assessoria do DEM na Câmara, o deputado Onyx Lorenzoni (RS), deve dar entrada à representação nesta quarta-feira.

 

Neste momento, a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado realiza audiência pública para debater os critérios de produtividade rural com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel.

 

Com informações da Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.