Para cientista político, FHC foi inábil em críticas ao governo

O cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Fábio Wanderley Reis afirmou nesta quarta-feira que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi inábil ao endurecer as críticas ao seu sucessor, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sobretudo quando qualificou o governo petista de incompetente. "Ele fez uma crítica precária, sem consistência, ainda mais com as notícias positivas de crescimento da economia", frisou.Para o professor, as críticas de FHC têm cunho político-eleitoral. "Sem dúvida, estamos vivendo o começo da disputa pela sucessão de Lula em 2006", emendou. Apesar desse foco, Wanderley Reis acredita que o ex-presidente Fernando Henrique acabou desqualificando as próprias críticas ao governo Lula, quando fez um mea-culpa num evento para empresários, na tarde de segunda-feira, alegando que também enfrentou dificuldades em seu governo. Outro exemplo dado pelo cientista político, foram as críticas do ex-presidente à Previdência Social. "Essas críticas também se aplicam ao governo de FHC", complementou.Wanderley Reis acredita também que as críticas de FHC não devem sensibilizar a fatia do eleitorado que tem preferência pelo presidente Lula. "As críticas dele (de FHC) atingem a fatia do eleitorado que já está do lado do PSDB." A respeito do impacto das afirmações do ex-presidente FHC sobre o governo petista, o cientista político diz: "O FHC é uma importante liderança política, sobretudo dentro de seu partido. Mas suas críticas acabaram sendo ofuscadas pelas boas notícias na economia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.