Para Chalita, Igreja Católica só reagiu à crítica de PRB

Igreja distribuiu manifesto em missas neste domingo por conta de texto que PRB divulgou com comentários religiosos sobre o "kit gay"

Felipe Frazão, de O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 20h43

Candidato do PMDB à Prefeitura e ligado à Renovação Carismática Católica, Gabriel Chalita (PMDB) afirmou na noite desta segunda-feira, dia 17, que a Igreja Católica teve postura "reativa e preocupada" em relação às críticas do partido de Celso Russomanno (PRB), líder nas pesquisas de intenção de voto. Texto do presidente do PRB, Marcos Pereira, com comentários religiosos sobre o "kit gay" provocou a entrada dos líderes católicos na campanha. Ele emitiram nota em repúdio e distribuíram em missas neste domingo.

"A Igreja reagiu a uma crítica feita pelo Marcos Pereira, tava no blog lá, isso chegou ao conhecimento da Igreja e a Igreja começou a se preocupar de começar a sofrer ataques de uma candidatura, que de certa forma, tá profundamente ligado a uma igreja (Universal do Reino de Deus). É importante o candidato responder isso com serenidade e tranquilidade. Não se deve esconder nada da eleitor", pregou Chalita.

Para Chalita, os católicos não declararam apoio a ninguém na manifestação contra Russomanno. "Ela se defende de uma acusação séria contra a Igreja que vem da coordenação de um dos candidatos".

Chalita afirmou que não pretende tocar em temas polêmicos no debate Estadão/TV Cultura/ YouTube. Mas prometeu se defender, caso seja provocado. Segundo ele o debate evidencia qual candidato está mais preparado. "Vou falar de projetos", disse Chalita.

Tudo o que sabemos sobre:
debatesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.