Para Cesar Maia, Lula e Garotinho são politicamente gêmeos

O prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (PFL), declarou nesta terça-feira, por meio de seu ex-blog, boletim eletrônico de análise política, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador do Rio e o presidente do diretório estadual do PMDB, Anthony Garotinho, têm muitas semelhanças. "Uma análise comparada e abaixo da superfície entre Garotinho e Lula mostra muitas semelhanças", afirmou Maia, acrescentando ainda que o presidente da República e o peemedebista são "politicamente gêmeos". Maia enumerou os escândalos que marcaram os governos dos dois políticos: "O Mensalão é a cara do governo Lula. As maquininhas são a cara do Garotinho. O apagão aéreo é a cara de Lula. A quebra do Estado é a cara de Garotinho". O pefelista atacou ambos os políticos por conta da publicidade em seus governos. "Ambos usaram e abusaram da publicidade paga. A papelaria deles nunca se viu igual", disse. Outra similaridade, de acordo com Maia, está no assistencialismo, que, para ele, também, tanto Lula como Garotinho, "usaram e abusaram" do recurso, mas que "um chama de uma forma e outro de outra". "Ambos introduziram programas de cooptação de jovens através de ajuda de custo com as justificativas mais incríveis, como segurança e transporte", avaliou. Para Maia, o ciclo de Garotinho poderia ter sido antecipado, "mas foi salvo pela gulosa Benedita (da Silva)". "(Garotinho) elegeu-se, assim diz a decisão do TSE, através de sua esposa (Rosinha, governadora do Rio). Lula foi em frente, saltando por cima dos cadáveres insepultos dos corruptores de seu time íntimo. Garotinho ainda tenta saltar por cima de um deles: as maquininhas", ressaltou. E voltou a criticar o petista e Garotinho: "Ambos são os campeões mundiais da contratação de falsas ONGs para financiar seus esquemas políticos, direta ou indiretamente. Ambos abriram seus fundos de pensão. Enfim, ambos são politicamente gêmeos". Adiante, o prefeito do Rio disse: "Hoje, dia 26, Rosinha Garotinho vai encerrar seu governo implodindo um complexo de presídios. Nenhuma imagem mais própria para o ciclo dos Garotinhos. E pelos dois lados: o fato e seu uso". Em tom enigmático, avaliou o futuro do petista: "Quanto a Lula, quem viver, verá".

Agencia Estado,

26 Dezembro 2006 | 12h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.