Para Cabral, ministro da Integração tem sido 'parceiro'

"Não tenho o que reclamar do ministro Fernando Bezerra", disse hoje o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), ao comentar a aplicação de recursos do Ministério da Integração Nacional para prevenção de enchentes em 2011, que beneficiou o Estado de Pernambuco, base eleitoral de Bezerra. Apesar de o Rio - palco da maior tragédia natural do País há um ano - ter sido preterido pela pasta, Cabral afirmou que o ministro tem sido "um grande parceiro e proativo em todas as demandas". "A presidente Dilma está completamente comprometida com essa reconstrução. Não temos o que falar do governo federal, a não ser agradecer", acrescentou Cabral. Indagado sobre a possível influencia da questão política na distribuição dos recursos, uma vez que Bezerra está cotado para disputar a prefeitura do Recife, Cabral desconversou: "Isso aí não está na pauta."

FELIPE WERNECK, Agência Estado

03 de janeiro de 2012 | 19h06

Depois da entrevista do governador, o secretário de Obras do Estado, Hudson Braga, disse que o ministério da Integração Nacional liberou no ano passado R$ 80 milhões para socorro às vítimas da tragédia na região serrana e R$ 70 milhões para reconstrução de uma ponte destruída pela enxurrada. "O restante foi o Minha Casa Minha Vida, em torno de R$ 350 milhões, do Ministério das Cidades, e os R$ 330 milhões que vamos contratar no próximo dia 11 (destinados à contenção de encostas, à drenagem e dragagem de rios e à construção de apartamentos populares para desabrigados em Friburgo, promessa feita há um ano)", disse Braga. "Temos aqui em curso R$ 1,1 bilhão em obras, sendo que metade já contratamos. Tudo o que pedimos ao ministério da Integração e ao governo federal foi liberado. Temos a perspectiva de ter mais liberações."

Tudo o que sabemos sobre:
CabralBezerraIntegraçãochuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.