Para Cabral, declarações de Jarbas são 'desrespeitosas'

Senador, um dos fundadores da legenda, afirmou em entrevista que o PMDB tornou-se um 'partido corrupto'

PEDRO DANTAS, Agencia Estado

16 de fevereiro de 2009 | 14h55

O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), afirmou nesta segunda-feira, 16, que as declarações do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) à revista Veja desta semana foram "desrespeitosas". Vasconcelos, um dos fundadores da legenda, afirmou que o PMDB tornou-se um "partido corrupto". "Generalizar é uma desconsideração com ele mesmo, porque ele é um membro do PMDB", disse Cabral. O governador ressaltou que respeita e é amigo pessoal do senador, mas criticou as declarações. "Em todo o partido há bons e maus quadros. O PMDB é um partido de pessoas, como o senador Jarbas Vasconcelos, que deram as suas vidas para reconstruir a democracia neste País, e hoje tem o maior número de governadores e parlamentares", afirmou Cabral. Em seguida, o governador saiu em defesa dos seus colegas de legenda. "Eu não sou corrupto, o senador Pedro Simon (RS) não é corrupto, o governador (do Espírito Santo) Paulo Hartung não é corrupto, o governador (do Paraná) Roberto Requião não é corrupto, o governador (do Tocantins) Marcelo Miranda não é corrupto, o governador (de Santa Catarina) Luiz Henrique não é corrupto. Essa generalização é desrespeitosa com uma legenda que ele (Vasconcelos) ajudou a construir", afirmou Cabral.

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBdenúnciaJarbas Vasconcelos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.