Para Bush, parceria do etanol é questão de segurança

O presidente americano, George W. Bush, fez questão de destacar a ameaça do seu rival venezuelano, Hugo Chávez, ao falar sobre a parceria entre EUA e Brasil na produção de biocombustíveis, em visita à Transpetro, unidade da Petrobras em Guarulhos, nesta sexta-feira, 9. Para ele, é uma forma de reduzir a dependência dos americanos do petróleo. "Se dependemos do petróleo de fora, temos a questão de segurança nacional. Nossa dependência de outra ´pessoa´ significa que estamos dependentes de suas decisões. A dependência cria problemas para todos, não só para os EUA. A demanda do petróleo na Índia e na China aumenta o custo do petróleo para nossos países também", afirmou Bush.Já o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a parceira estratégica entre os dois países irá valorizar a nova matriz energética. "A cooperação na área de biocombustíveis, assinado hoje é uma resposta ao desafio energético do século XXI", disse Lula ao iniciar seu discurso ao lado de Bush. Detalhes da parceria ainda não foram divulgados. No discurso, de cerca de dez minutos, Lula disse que o memorando que prevê a parceria tecnológica entre os dois países é uma resposta ao desafio energético deste séculos. Na avaliação do presidente brasileiro, a parceria inaugurada hoje entre os dois países é ambiciosa. "É uma parceria para o futuro", emendou. (Com Elizabeth Lopes)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.