Para Berzoini, emenda da CPMF não voltará à Câmara

O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, que esteve hoje em Ribeirão Preto em campanha pela reeleição, disse que acredita que a proposta de prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011 não voltará à Câmara. Para ele, o texto será votado como está no Senado. "A proposta do governo é aprovar como está e as mudanças que forem possíveis serão feitas por medida provisória", disse Berzoini pouco antes de se encontrar com prefeitos, vereadores e militantes do PT da região."Pelo que vi das propostas ontem, nenhuma precisará ser feita por uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional)." Berzoini mencionou que esse é o entendimento das lideranças do governo no Senado, que lutam para aprovar a prorrogação da CPMF.Segundo Berzoini, é possível chegar a 53 dos 49 votos necessários para aprovar o texto no Senado, mas o trabalho será árduo. "Temos que trabalhar até o dia da votação, com muita humildade", avisou. Berzoini disputa a reeleição no PT com outros seis candidatos e acredita que tenha cerca de 40% dos votos - de cerca de 900 mil eleitores com direito a voto. "Estou trabalhando para vencer, seja no primeiro ou no segundo turno", enfatizou. O primeiro turno será no dia 2 de dezembro e o segundo, se necessário, duas semanas depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.