Para Berzoini, crise entre PT e PMDB é artificial

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), que também participou hoje do almoço da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, com o PDT, classificou como "artificial" a crise entre PT e PMDB. "O José Dirceu se manifestou no blog, mas é uma opinião informal. Não existe objeção do PT ao presidente Temer", disse Berzoini numa referência ao post de José Dirceu, em seu blog na semana passada, no qual manifesta sua opinião pessoal sobre o candidato a vice-presidente numa futura chapa com Dilma.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 17h04

Em relação às notícias que surgiram de que o PT iria exigir do PMDB uma lista tríplice com nomes para ocupar o posto de vice, Berzoini tentou minimizar a questão, atribuindo as declarações a "uma manifestação do presidente Lula pouco refletida".

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, evitou discutir a indicação para vice na chapa da ministra Dilma, alegando que não se deve antecipar esse debate. "O PMDB é muito bem vindo como vice da ministra Dilma. Mas qualquer antecipação de debate de vice não é boa", disse ele, acrescentando que agora é hora de consolidar a aliança. Padilha insistiu também que o PT já disse que trabalha para manter a aliança com o PMDB.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoPTPMDBRicardo Berzoini

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.