Para Bernardo, reforma tributária não sairá até 2010

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse hoje que "tudo indica" que o governo não conseguirá fazer reforma tributária até 2010, último ano de mandato. "Tudo indica que vamos terminar 2010 sem ter feito a reforma tributária", afirmou Bernardo, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), em Brasília. No entanto, ele ressaltou que o governo fez uma série de aperfeiçoamentos nessa área.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

04 de junho de 2009 | 12h24

De acordo com o ministro, salvo algumas exceções, o governo Luiz Inácio Lula da Silva é marcado por não ter aumentado impostos. "Fizemos sucessivas negociações para diminuir tributos", disse o ministro, citando como exemplo a criação do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte (Simples).

Tudo o que sabemos sobre:
reforma tributáriaPaulo Bernardo2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.