Para AMB, bate-boca 'não faz jus à grandeza' do STF

Em nota, associação de magistrados lamenta a discussão e os 'ataques pessoais' entre os ministros

AE, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 12h42

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Mozart Valadares Pires, disse nesta quinta-feira, 23, que o bate-boca protagonizado ontem pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o ministro Joaquim Barbosa "não faz jus à grandeza daquela Corte".

 

Veja também:

video Íntegra da discussão e vídeo do bate-boca

linkDiscussão com ministro no STF está superada, diz Mendes

linkMinistros do STF dão apoio a Gilmar Mendes após discussão

 

Por meio de nota, Pires lamentou a discussão e os "ataques pessoais" feitos durante sessão do Supremo ontem à tarde. "A divergência de ideias faz parte dos debates de órgãos colegiados", afirma Pires. "Contudo, neste episódio, as discussões não colaboraram para o aperfeiçoamento da Justiça e não fizeram jus à grandeza daquela Corte ou do próprio Poder Judiciário."

 

O confronto entre os ministros aconteceu quando eles debatiam sobre benefícios da Previdência do Paraná. Barbosa criticou uma decisão do Tribunal, dizendo que Mendes deveria ter exposto sua tese "em pratos limpos". O presidente disse que o ministro não tinha "condições de dar lição a ninguém". Barbosa respondeu: "Vossa Excelência está destruindo a Justiça deste País e vem agora dar lição de moral em mim?" E continuou: "Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro. Vossa Excelência, quando se dirige a mim, não está falando com os seus capangas do Mato Grosso."

Tudo o que sabemos sobre:
STFbate-bocaAMB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.