Para Aécio, contradições de Dilma mostram 'governo sem planejamento'

Para Aécio, contradições de Dilma mostram 'governo sem planejamento'

Tucano divulgou nota criticando contradição da presidente na escolha de ministro da Fazenda e voltou a afirmar que ela mentiu durante a campanha eleitoral

O Estado de S. Paulo

27 de novembro de 2014 | 19h36


São Paulo - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, disse, em nota, que há contradições no governo da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) que sinalizam um "governo sem planejamento, que não sabe a direção que vai tomar". 

O senador afirmou que Dilma escolheu os novos nomes da equipe econômica - confirmados nesta quinta - tentando acalmar o mercado e recuperar a credibilidade. Mas que, ao mesmo tempo, ela "afronta" a Lei de Responsabilidade Fiscal ao enviar ao Congresso um novo projeto para a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2014, segundo ele "usando como moeda de troca os cargos públicos de sempre".

O líder tucano disse que ficou evidente nesta quinta-feira, 27, que a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) "sabia estar mentindo ao País durante toda a campanha eleitoral" e que, por isso não apresentou um programa de governo. "Como devem estar se sentindo os eleitores que acreditaram na candidata e no seu discurso recheado de bondades, vendo que ela hoje está fazendo tudo o que, durante a campanha eleitoral, disse que não faria?", questionou Aécio no texto.

O senador afirma que é preciso saber com que discurso o governo vai falar ao País, se com o "discurso populista apresentado na campanha", com o "da irresponsabilidade fiscal que afronta o Congresso" ou com o "defendido pelos novos ministros, que contraria todas as teses defendidas pelo PT". "Afinal, qual é o verdadeiro rosto do novo governo Dilma Rousseff? Refém de tantas contradições, o governo corre o risco de não ter nenhum", diz o senador.

Tudo o que sabemos sobre:
Aecio NevesPSDBDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.