Para Aécio, candidato do PSDB será consenso

Depois de admitir pela primeira vez a hipótese de o candidato presidencial tucano ser escolhido por meio de prévias, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), procurou demonstrar confiança de que a definição se dará de forma consensual. "Continuo absolutamente convencido de que, em março, surgirá o nome do candidato do PSDB com apoio de todo o partido. O PSDB vive um doce drama", disse Aécio, salientando que a legenda possui "mais de um nome qualificado" para disputar a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governador mineiro almoçou nesta quinta-feira com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo.Aécio disse que conversou longamente com Fernando Henrique sobre o caminho a ser trilhado pelos caciques do partido na definição do presidenciável. Ele informou que as principais lideranças tucanas deverão se encontrar na próxima semana em São Paulo em um seminário do PSDB. O governador mineiro continua defendendo o período depois do carnaval como data para a escolha do candidato. "Porque antecipar isso? A decisão será absolutamente consensual", disse Aécio,que minimizou o fato de a popularidade do presidente Lula ter crescido, segundo a última pesquisa do Datafolha. "As pesquisas que estão aí são pesquisas do momento. Elas já foram melhores para nós e pode ser que amanhã voltem a ser melhores." O governador mineiro disse que o Brasil precisa de planejamento, de eficiência e um "pouco mais de competência na gestão dos recursos públicos". Aécio reclamou mais uma vez do contingenciamento, pela União, do Fundo Penitenciário e do Fundo Nacional de Segurança. "É absolutamente inaceitável que nós não tenhamos recebido, durante todo o ano passado, um real sequer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.