Para abafar crise, governo atende aos pedidos de Rodrigues

O ministro da Comunicação de Governo, Luiz Gushiken, agiu rápido na crise gerada pelos desentendimentos entre os ministros da Agricultura, Roberto Rodrigues, e do Planejamento, Guido Mantega. De Brasília, Gushiken fez contato com todos os ministros petistas e determinou que ninguém entrasse na briga nem tomasse as dores de Mantega, qualificado de ?vagabundo? por Rodrigues, durante uma reunião do ministro da Agricultura com parlamentares do setor rural, na quarta-feira. Gushiken havia conversado sobre a nova crise no Ministério com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva logo pela manhã. Comprometeu-se a atuar de forma a impedir que os problemas seguissem avante pelo fim de semana, o que poderia tornar a crise irremediável já na segunda-feira, principalmente se outros ministros resolvessem se manifestar de um ou de outro lado. Antes do meio-dia, e muito preocupado, Lula viajou para São Paulo. Na chegada, evitou falar com a imprensa e entrou direto no prédio em que mora, em São Bernardo do Campo. No meio da tarde, o presidente foi informado por Gushiken que os ânimos tinham sido apaziguados e que o ministro da Agricultura divulgaria uma nota. De fato, um pouco depois Rodrigues assinou nota oficial para dizer: ?Em nenhum momento pretendi ofender o ministro Guido Mantega. É verdade que fiz um desabafo na última quarta-feira a um grupo de parlamentares da bancada do Nordeste que foram tratar de questões de interesse do setor sucroalcooleiro?.Para conseguir a paz entre Roberto Rodrigues e Guido Mantega e, sobretudo, convencer o primeiro a permanecer no governo, Gushiken se comprometeu com vários dos pedidos do ministro da Agricultura. Entre eles, o de fazer andar o plano de carreira dos funcionários do ministério, já autorizado pelo presidente da República, mas boicotado por Mantega. Também ficou acertado que tanto o presidente quanto o ministro da Casa Civil, José Dirceu, vão conversar com Rodrigues nasemana que vem. Lula, para reafirmar que tem a maior confiança no trabalho de seu ministro da Agricultura; Dirceu, já no contexto da novaestrutura do Palácio do Planalto, onde passa a exercer a gerência de todos os ministérios, deixando as articulações políticas com seu colegaAldo Rebelo (Coordenação Política).Nas conversas que teve com Rodrigues, Gushiken disse que sua atuação à frente do Ministério da Agricultura é irretocável e que o presidenteLula sempre o cita como exemplo de trabalho que tem dado certo. O saldo positivo da balança comercial brasileira tem sido conseguidoprincipalmente por causa do bom desempenho do agronegócio e das exportações cada vez maiores de carne bovina, suína e de frango e também de grãos. Rodrigues, no entanto, acha que é preciso maiores cuidados com a agricultura, notadamente no controle sanitário, para evitar doenças diversas, entre elas o mal da vaca louca.A intenção de Gushiken é promover também um encontro entre os ministros Rodrigues e Mantega. O da Agricultura manifestou seu desejo de falar com Mantega, com o qual vinha tentando fazer uma reunião havia pelo menos seis meses, para falar de assuntos que dizem respeito diretamente ao Ministério do Planejamento. Como não tem conseguido, resolveu procurar o ministro José Dirceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.