Para a ´The Economist´, auréola de Lula foi entortada

A revista The Economist, em reportagem publicada na sua edição desta semana, afirma que novas revelações no caso envolvendo o ex-subchefe parlamentar da Casa Civil, Waldomiro Diniz, poderiam "danificar fatalmente" o ministro José Dirceu. "No mínimo, o PT, que sempre tira vantagem com as acusações de má conduta contra seus rivais, vai sofrer um constrangimento agudo e duradouro", disse a publicação britânica.A Economist afirma "que não há nada de novo com o fato de autoridades brasileiras aparecerem numa fita gravada se comportando mal". Mas a revista salienta que quando a autoridade é um assessor graduado de Dirceu, ministro-chefe da Casa Civil, e o presidente é o "santificado (a revista emprega o termo ´saintly´ em inglês) Luiz Inácio Lula da Silva, os brasileiros prestam atenção".A revista observou que alguns parlamentares de oposição querem a abertura de uma CPI, "que paralisaria o Congresso e poderia obrigar Dirceu a se afastar do cargo durante o processo". "Mas a maioria tem pouco apetite por uma investigação que poderia acabar vasculhando seus próprios partidos também", disse a revista. "Lula provavelmente tem mais a temer de uma recuperação econômica ainda sem criação de empregos. Mas sua auréola foi entortada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.