Papa pede que a medicina não manipule o homem

"Os progressos da medicina devem servir para tratar de doenças que dependem desses progressos.? Com esta afirmação o papa João Paulo II convocou, durante discurso que fez ensta segunda no Vaticano, os cientistas que participam da IX Assembléia Geral da Pontifícia Academia para a Vida a afastar a qualquer custo a tentação de manipulação do homem pelo homem.O papa também deixou claro que a igreja apóia as investigações científicas, mas somente aquelas que seguem uma orientação verdadeiramente humanista e livre de interesses políticos e econômicos. Ele deixou claro que o Vaticano se opõe duramente à clonagem, à manipulação genética, ao aborto e à eutanásia.O papa criticou ainda as diferenças entre as sociedades ricas e pobres, principalmente quando o assunto é assistência sanitária e combate a graves epidemias, como a aids.Para comemorar os 25 anos de pontificado de João Paulo II o Vaticano está lançando em parceria com a Polônia uma série filatélica com um selo para cada ano em que Karol Wojtyla está a frente da igreja católica ? desde 16 de outubro de 1978. Os selos são ilustrados com cenas que marcaram a vida do papa e, dentre as imagens, está o atentado sofrido por ele em 1981.Será a única ilustração em preto e branco ? as outras são coloridas e retratam encontros do papa com personalidades como o líder cubano Fidel Castro e o soviético Mikhail Gorbachev. A série filatélica estará no mercado a partir de 20 de março e será completada por um selo impresso em prata, com 0,1 milímetro de espessura e que vai custar cerca de R$ 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.